Resenha - Julieta


Sinopse: "Julie Jacobs e sua irmã gêmea, Janice, nasceram em Siena, na Itália, mas desde os 3 anos foram criadas nos Estados Unidos por sua tia-avó Rose, que as adotou depois de seus pais morrerem num acidente de carro. Passados mais de 20 anos, a morte de Rose transforma completamente a vida de Julie. Enquanto sua irmã herda a casa da tia, para ela restam apenas uma carta e uma revelação surpreendente: seu verdadeiro nome é Giulietta Tolomei. A carta diz que sua mãe havia descoberto um tesouro familiar, muito antigo e misterioso. Mesmo acreditando que sua busca será infrutífera, Julie parte para Siena. Seus temores se confirmam ao ver que tudo o que sua mãe deixou foram papéis velhos – um caderno com diversos esboços de uma única escultura, uma antiga edição de Romeu e Julieta e o velho diário de um famoso pintor italiano, Maestro Ambrogio. Mas logo ela descobre que a caça ao tesouro está apenas começando. O diário conta uma história trágica: há mais de 600 anos, dois jovens amantes, Giulietta Tolomei e Romeo Marescotti, morreram vítimas do ódio irreconciliável entre os Tolomei e os Salimbeni. Desde então, uma terrível maldição persegue essas duas famílias. E, levando-se em conta a linhagem e o nome de batismo de Julie, ela provavelmente é a próxima vítima. Tentando quebrar a maldição, ela começa a explorar a cidade e a se relacionar com os sienenses. À medida que se aproxima da verdade, sua vida corre cada vez mais perigo. Instigante, repleto de romance, suspense e reviravoltas, Julieta – livro de estreia de Anne Fortier – nos leva a uma deliciosa viagem a duas Sienas: a de 1340 e a de hoje."



Julie Jacobs é apaixonada por literatura, e desde criança, sua maior fixação sempre foi Willian Shakespeare em especial a história de Romeu e Julieta.
Julie vê sua vida mudar completamente quando recebe a notícia do falecimento da sua tia-avó Rose, mulher que criou ela e sua irmã gêmea, Janice, desde que elas tinham 3 anos.
Após o enterro um advogado o lê o testamento da tia, onde diz que ela deixou a casa para Janice, alguns quadros e outras lembranças para, Umberto, o mordomo da casa, e para Giulietta, ela deixou apenas uma carta. Isso a deixa um pouco irrita pois sempre achou que a tia trava as duas como iguais e nunca tinha mostrado preferência por Janice.
A carta dizia que a mãe das gêmeas, antes de falecer, havia escondido um tesouro em um banco na cidade de Siena na Itália. Ela também descobre que seu nome verdadeiro é Giulietta Tolomei, e com ajuda e os conselhos de Umberto, ela consegue um passaporte com o nome verdadeiro e parte para Siena em busca desse tesouro.

"Eu havia nascido ali, ainda assim de repente me senti uma estranha - uma intrusa - que havia entrado sorrateiramente pela porta dos fundos, para encontrar e reivindicar algo que nunca lhe pertencera."

Logo ao desembarcar na Itália, ela conhece uma mulher distinta chamada Eva Maria Sanlimbeli, e traves dessa mulher, ela descobre que o sobrenome Tolomei faz parte da história de Siena. Giulietta também conhece Alessandro, sobrinho de Eva Maria, ele não gosta nada de conhecer Giulietta.

"O essencial não é o que a maioria das pessoas pensa. Na minha opinião, sua história e também Romeu e Julieta não têm a ver com o amor. São sobre política e a mensagem é simples: quando os velhos brigam, são os jovens que morrem."
 
Ao conseguir acesso ao cofre da mãe, Giulietta descobre que o “tesouro” era apenas papeis, cartas, um diário antigo de um famoso pintor italiano, Maestro Ambrogio, uma cópia do livro Romeu e Julieta de Willian Shakespeare, e um caderno de desenhos. Através destes achados, ela descobre muito sobre uma antiga rivalidade entre três famílias, os Tolomei, os Marescotti e os Salimbeni. Também encontra histórias sobre um casal, chamado Giulietta Tolomei e Romeo Marescotti que podem ter dado origem ao romance de Shakespeare. E a Julieta em questão é uma antepassada que possuiu o mesmo nome que ela.
Junto com a toda a história ela descobre que em algum lugar em Siena está escondido um grande tesouro que foi feito em homenagem a Giulietta Tolomei e Romeo Marescotti. Julie se mete em uma busca onde não pode contar com ninguém e a ajuda pode vir de onde ela menos espera.

“Dizem também que, para minha sorte, o que me acolheu no mundo subterrâneo não foram rochas nem demônios. Foi o antigo rio que nos desperta dos sonhos e que poucos tiveram permissão de encontrar.
O nome dele é Diana.”

Adorei esse romance, ele é cheio de mistérios, ação e emoção. Conta a história de Romeo e Giulietta do passado, enquanto no presente, começa a desenrolar uma nova história muito parecida.

“Tivéssemos ou não sido verdadeiramente amaldiçoados e houvéssemos ou não quitado nossa dívida agora, ele era a minha benção e eu era a sua, e isso era o bastante para desarmar qualquer míssil que o destino - ou Shakespeare - ainda tivesse a tolice de lançar contra nós.”

E nem pense em julgar o livro pensando que se trata de uma imitação cheia de clichês da obra original de Shakespeare. “Julieta” tem seus diferenciais, e nos traz uma nova perspectiva de uma história que todo mundo conhece.




Novo talento

Oi Galera!!
Hoje vou falar sobre uma amiga muito talentosa. Ela está na luta para publicar seu primeiro livro.
Claro que eu já li, e posso dizer que ele é maravilhoso!!

Vamos conhecer um pouquinho sobre ela?
Wilma de Araujo, tem dezesseis anos, nasceu em Taboão da Serra, SP e mora, há doze anos, em São Lourenço da Serra, SP. Ela está no ultimo ano escolar. 
Quando tem tempo livre (o que é difícil, já que, além de se preparar para o vestibular ela ainda está trabalhando), ama ler, ouvir musica, sair com os amigos, mas nada de balada, gosta de programas calmos, como cinema, um dia no shopping...
É uma garota sonhadora a cheia de objetivos.
"Acho que o meu maior sonho é realizar meu sonhos. Hahahahah"

Quer viajar o mundo, conhecer culturas diferentes, ser reconhecida profissionalmente, encontrar um grande amor e construir uma biblioteca enorme em casa.
Ela se considera elétrica, gosta de falar com todo mundo, e adora fazer novas amizades, não gosta de silencio, nem de ficar quieta.

Olha que lindo o que ela escreveu especialmente para o blog!!! *.*

Palavras jogadas ao vento.

"Não pense em nada por um momento
Busque sua inspiração
Deixe os pensamentos em silencio
Pegue caneta e papel e deixe falar o coração.

Você vai pensar que não vale a pena continuar
Vai querer desistir
Respire fundo, deixe as ideias irem pro lugar,
Vale a pena persistir.

Escrever é uma arte,
Errar faz parte. 
Não é questão de talento
É questão de aproveitar o momento.

Você começa a escrever
E, de repente, um poema terminou
Nem teve tempo de perceber
Que se tornou escritor.

Uma frase, um poema ou um livro. 
Que diferença faz?
Cada um escreve aquilo que sente
Se ficou bom ou ruim, tanto faz!

Aliás, quem vai poder julgar?
Um critico ou um qualquer?
Não dou esse direito a ninguém. 
São meus pensamentos, meus sentimentos, organizo como quiser. 
Se gostou, muito obrigada. 
Caso contrario, não posso fazer nada.

Palavras são como sabores,
Nem todos vão agradar. 
Deixo correr os rumores
Cada um com seu "paladar" ."

Wilma de Araujo




19 livros #4

Oi pessoal, desculpa a demora para postar, mas é que essa semana foi muito corrida.
Então, ainda lembram da minha listinha de 19 livros para o segundo semestre do ano??
Pois é, mesmo dando umas desviadas da lista, eu já com segui ler 8!! (tô ferrada... rsrsr)

Os últimos livros que li foram:

“Quem é você Alaska?” –John Green  

Sinopse: "Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras que, cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o "Grande Talvez". Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao "Grande Talvez"."

Gente, amo a escrita do tio Green, e como era se de esperar, adorei “Quem é você Alaska?”
E é claro que tem resenha disponível aqui no blog!

“Lembra de mim” - Sophie Kinsella 

Sinopse: "Lexi desperta em um leito de hospital após um acidente de carro, pensando que está em 2004, que tem 25 anos, uma aparência desleixada e um namoro desastroso. Mas, para sua surpresa, ela descobre que está em 2007, tem 28 anos, é chefe de seu departamento e sua aparência está impecável. E ainda é casada com um lindo milionário! Ela não pode acreditar na sorte que teve. Mas conforme ela descobre mais sobre a nova Lexi, nota problemas graves em sua vida perfeita. E, para completar, uma revelação bombástica pode ser sua única esperança de recuperar a memória."

Esse livro é muito bom, as personagens da Sophie são sempre hilárias, e essa não fica atrás!! "lembra de mim?" é um livro leve, engraçado e gostoso de ler. Ainda não fiz resenha, mas já falei um pouco sobre ele aqui no blog, para saber mais é só clicar aqui.

“Julieta” – Anne Fortier

Sinopse: "Julie Jacobs e sua irmã gêmea, Janice, nasceram em Siena, na Itália, mas desde os 3 anos foram criadas nos Estados Unidos por sua tia-avó Rose, que as adotou depois de seus pais morrerem num acidente de carro. Passados mais de 20 anos, a morte de Rose transforma completamente a vida de Julie. Enquanto sua irmã herda a casa da tia, para ela restam apenas uma carta e uma revelação surpreendente: seu verdadeiro nome é Giulietta Tolomei. A carta diz que sua mãe havia descoberto um tesouro familiar, muito antigo e misterioso. Mesmo acreditando que sua busca será infrutífera, Julie parte para Siena. Seus temores se confirmam ao ver que tudo o que sua mãe deixou foram papéis velhos – um caderno com diversos esboços de uma única escultura, uma antiga edição de Romeu e Julieta e o velho diário de um famoso pintor italiano, Maestro Ambrogio. Mas logo ela descobre que a caça ao tesouro está apenas começando. O diário conta uma história trágica: há mais de 600 anos, dois jovens amantes, Giulietta Tolomei e Romeo Marescotti, morreram vítimas do ódio irreconciliável entre os Tolomei e os Salimbeni. Desde então, uma terrível maldição persegue essas duas famílias. E, levando-se em conta a linhagem e o nome de batismo de Julie, ela provavelmente é a próxima vítima. Tentando quebrar a maldição, ela começa a explorar a cidade e a se relacionar com os sienenses. À medida que se aproxima da verdade, sua vida corre cada vez mais perigo. Instigante, repleto de romance, suspense e reviravoltas, Julieta – livro de estreia de Anne Fortier – nos leva a uma deliciosa viagem a duas Sienas: a de 1340 e a de hoje."

Amei esse livro, ele superou minhas expectativas, pensei que seria mais um romancezinho "água com açúcar" (tá bom, ele é um pouco água com açúcar). Mas ele possui um enredo bem interessante e conta 2 romances ao mesmo tempo, um ocorrido no passado e outro no presente . Estou fazendo a resenha dele (mas ando um pouco preguiçosa, confesso, muito preguiçosa). Mas também já falei um pouquinho sobre ele, é só clicar aqui.

Becky Bloom Delírios de consumo na 5a Avenida - Sophie Kinsella

Sinopse: "Becky Bloom está de volta. E com um cartão de crédito pronto para a ação. É assim que ela encara Nova York, para onde se muda para acompanhar Luke, seu namorado, que troca a Inglaterra por um emprego nos Estados Unidos. A meca mundial do consumo parece um jardim do éden para essa compradora compulsiva. Mas quando começam a chegar suas faturas de cartão de crédito, o paraíso acaba se transformando numa verdadeira sucursal do inferno na Terra."

Amo Sophie Kinsella, mas esse livro não está na minha lista dos melhores. Ele é bom, engraçado, divertido, até vale apena ler. Mas acho que faltou alguma coisa nele, não sei ao certo o que, talvez minha queria Sophie não tenha o dom para escrever continuações.


E como está minha lista?
1.     As Vantagens de ser Invisível – Stephen Chbosky
2.     Convergente – Veronica Roth
3.     Jardim de Inverno – Kristin Hannah
        Zandrora - Rennan Hiago
4.     Apaixonados – Lauren Kate
        O Místico Sagrado - Raymundo Monteiro
5.     Quem é você Alaska? –John Green
6.     Lembra de mim - Sophie Kinsella
7.     Julieta – Anne Fortier
8.     Becky Bloom Delírios de consumo na 5a Avenida - Sophie Kinsella
9.     As crônicas de Nárnia (edição completa) – C. S. Lews (lendo)
10.   Ponte em Chamas (livro 2 – A Ordem dos Arqueiros) – John Flanagan
11.   O Milagre – Nicholas Sparks
12.   O Dom (livro 2 - Bruxos e Bruxas) – James Patterson
13.   A Cruzada Secreta (Livro 3 - Assassin’s Creed) – Oliver Bowden
14.   Revelações (Livro 4 - Assassin’s Creed) – Oliver Bowden
15.   Bandeira Negra (Livro 5 Assassin’s Creed) – Oliver Bowden
16.   Percy Jackson e o Ultimo Olimpiano – Rick Riordan
17.   O Presente – Cecelia Ahern
18.   Onze Minutos – Paulo Coelho
19.   Brandemburgo – Henry Porter




Quantos livros você compraria com US$ 14,2 milhões?



Estou falando sério!
No ano passado o banqueiro e bilionário (imagina é pobrinho...) americano David Rubenstein arrematou UM livro por esse valor, isso mesmo US$ 14,2 milhões em um único exemplar. O livro que ele comprou foi o Bay Psalm Book (Livro de Salmos da Baía).


Porque ele é tão caro? Bem, o livro é de 1640 e trata-se do primeiro livro a ser impresso em território americano.
Ele é visto como símbolo da identidade dos Estados Unidos. Pois em 1638 “uma máquina de impressão - provavelmente obtida clandestinamente para burlar leis em vigor na Inglaterra - chegou de Londres, juntamente com papel suficiente para imprimir centenas de livros. Embora o homem que levantou fundos para a compra da máquina e do papel, o reverendo Jose Glover, tenha morrido durante a viagem, sua viúva se estabeleceu em Cambridge, Massachusetts, onde abriu a editora.
A máquina era operada por Stephen Day, um trabalhador escravo e um serralheiro de profissão. Em 1640, ele imprimiu cerca de 1,7 mil cópias do livro de 300 páginas "Whole Book of Psalmes Faithfully Translated into English Metre", vulgarmente conhecido como o "Bay Psalm Book".”
Esse é o livro impresso mais caro do mundo. 

O recorde anterior, certificado pelo Guinness World Records, era de a uma cópia rara do Birds of America (As Aves da América) de John James Audubon. Ele foi publicado pela primeira vez entre os anos de 1827 e 1838, e uma de suas cópias foi vendida por US$ 11,5 milhões em 2010. 


“Birds of America” é um livro de ilustrações de John James Audubon dedicado ao tema das aves da América do Norte. A primeira edição foi feita num esquema de fascículos entregues por subscrição ao longo de doze anos. Apesar do preço exorbitante, a obra foi muito popular na sociedade vitoriana, apaixonada pelo mundo natural. O rei Jorge IV do Reino Unido foi um dos subscritores e um fã incondicional da arte de Audubon.
Ele era composto de 435 estampas com 99 cm x 66 cm, organizadas em quatro volumes publicados entre 1827 e 1838. Cada estampa foi pintada à mão pelo próprio Audubon e representava uma espécie de ave em dimensões naturais.

Mas esses são penas os livros impressos. O livro mais caro já registrado é o Codex Leicester a cópia original e única do livro de anotações de Leonardo da Vinci. Quem comprou o livro foi Bill Gates e ele pagou a bagatela de US$ 30,8 milhões.
Ele foi criado entre 1508 e 1510 e refere-se a uma compilação de textos e desenhos de Leonardo da Vinci. Trata-se de uma ampla variedade de tópicos, que incluem estudos de Astronomia, Meteorologia, Hidráulica, Cosmologia, Geologia, Paleontologia e entre outros estudos científicos e técnicos. Algumas das escrituras apresentam textos autobiográficos e histórias de viagens apoiados por excelentes ilustrações e desenhos.

Livros baratinhos né? Quase de graça!!


E você? qual foi o livro mais caro que você comprou?
O meu foi "Assassin's Creed: Barba Negra - O Diário Perdido" paguei R$ 69,90 (kkk e ainda achei muito caro), estava em promoção na americanas.com



 

© Template elaborado por Cantinho do Blog. Clique aqui e Encomende o seu! - 2015. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré