8 livros para fazer você acabar com a falta de água no Brasil

Hahaha, com esse titulo você deve estar assim: "Hãn?"

Bem, hoje selecionei os 8 livros que me levaram aos prantos, tá tudo bem, sou todo tipo que chora por qualquer coisa, mas esses livros me tocaram no fundo a alma... (gentee, to profunda hoje!!)
Vamos derramar lágrimas por eles? Ou melhor... conhecer eles?

8 - Como eu era antes de você - Jojo Moyes
Sinopse: "Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Além disso, trabalha como garçonete num café, um emprego que ela adora e que, apesar de não pagar muito, ajuda nas despesas. E namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou se vê obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, a ex-garçonete consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto e planeja dar um fim ao seu sofrimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro."

Jojo Moyes conduz o livro de forma tão suave e delicada que eu não consegui imaginar ou se quer me preparar para o que estava por vir. O livro quebrou meu coração em pedacinhos, e depois de terminar a leitura tive que juntar os cacos.

7 - A Menina que roubava livros - Markus Zusak
Sinopse: "Ao perceber que a pequena Liesel Meminger, uma ladra de livros, lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. A mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História."

A personagem criada por Markus Zusak, é capaz de afetar até o coração mais duro. Liesel me envolveu tanto, que tive muita vontade de adotá-la, serio gente, é muito fácil amar essa menina e sentir sua paixão, suas tristezas, sua força. Se deixar fico o dia todo aqui falando dela... hahah

6 - P.S. Eu te amo - Cecelia Ahern
Sinopse:"Gerry e Holly eram namorados de infância e ficariam juntos para sempre, até que o inimaginável acontece e Gerry morre, deixando-a devastada. 
Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas nas quais Gerry, gentilmente, a guia em sua nova vida sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca."

Esse livro me fez chorar já no primeiro capitulo... P.S. Eu te amo, é o tipo de livro que te toca e emociona a cada página.

5 - O Menino do pijama listrado - John Boyne
Sinopse: "Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus.Também não faz idéia de que
seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos de que sua família está envolvida no conflito. Na verdade,
Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e mudar-se para uma região
desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e, para além dela, centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com um frio na barriga.
Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel,um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo
dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as
atividades de seu pai. 'O Menino do Pijama Listrado' é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável"

Aahh, essas crianças, como é incrível o quanto a inocência e ingenuidade delas pode nos emocionar. Ai você pega todas as qualidades de uma criança e junta com a crueldade real da segunda guerra. Misturando isso, você tem "O menino do pijama listrado". Esse é o tipo de livro que não deve ser lido por alguém que tenha o coração frágil...

4 - Convergente - Veronica Roth
Sinopse: "A sociedade baseada em facções, na qual Tris Prior acreditara um dia, desmoronou – destruída pela violência e por disputas de poder, marcada pela perda e pela traição. Em Convergente, o poderoso desfecho da trilogia de Veronica Roth iniciada com Divergente e Insurgente, a jovem será posta diante de novos desafios e mais uma vez obrigada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade, sacrifício e amor. O livro, que chega ao Brasil no momento em que Divergente estreia nos cinemas, alcançou o primeiro lugar na lista de bestsellers do The New York Times."

Divergente é uma das minhas trilogias favoritas, e isso, todo mundo já sabe... Ler "Convergente" me deixou com uma baita ressaca literária. Depois de terminar a ultima página do livro, eu continuei chorando. Nunca imaginei que o livro teria tamanha reviravolta. Vou parar de falar antes que solte um spoiler...

3 - Um Amor para Recordar - Nicholas Sparks
Sinopse: "Quando tinha dezessete anos, a vida de Landon Carter mudou para sempre. Isso foi há quarenta anos, quando ele se viu diante de um impasse que pode ser catastrófico para um rapaz dessa idade: arrumar uma companhia para o baile de formatura. Landon já havia namorado uma garota, Angela, mas antes das férias daquele verão ela o havia trocado por um rapaz mais velho e com um carro mais bonito. Não que Landon não tivesse dinheiro. Era filho de um dos únicos políticos da pequena Beaufort, na Carolina do Norte, tinha uma bela casa, um carro e frequentava com os pais os melhores restaurantes da cidade. Mas naquele ano, não tinha mais nenhuma opção feminina para acompanhá-lo ao baile em honra aos ex-alunos da escola. 
Todas as mais bonitas já haviam sido convidadas e só lhe restavam as que usavam óculos de fundo de garrafa ou as de língua presa. A última esperança era encontrar alguém no álbum de retratos dos alunos da escola. Foi lá que encontrou Jamie Sullivan. Depois de resistir por quase uma hora, folheando o livro de trás para frente, Landon teve de dar o braço a torcer e aceitar que Jamie era sua opção mais razoável, a não ser que quisesse ficar servindo ponche e limpando as poças de vômito nos banheiros, que era o que os rapazes desacompanhados acabavam fazendo nos bailes."

Falar de livros emocionantes e não falar de Nicholas Sparks, é a mesma coisa que deixar um quebra-cabeça faltando uma peça. Nicholas Sparks é o rei quando se fala em quebrar corações! Quando eu leio algum livro dele, já me preparo para um final terrível e triste, mas não foi sempre assim, e quando li "Um amor para recordar", minha primeira experiencia com o autor, quase morri aos prantos...

2 - A Culpa é das Estrelas - John Green
Sinopse: "Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas."

Esse é um livro que também não pode faltar numa lista de choradeira, se apaixonar por Gus e Hazel é fácil, e então do nada "boown" John Green joga uma granada no nosso coração...

1 - Jardim de Inverno - Kristin Hannah
Sinopse: "Meredith e Nina Whiston são tão diferentes quanto duas irmãs podem ser. Uma ficou em casa para cuidar dos filhos e da família. A outra seguiu seus sonhos e viajou o mundo para tornar-se uma fotojornalista famosa. No entanto, com a doença de seu amado pai, as irmãs encontram-se novamente, agora ao lado de sua fria mãe, Anya, que, mesmo nesta situação, não consegue oferecer qualquer conforto às filhas. 
A verdade é que Anya tem um motivo muito forte para ser assim distante: uma comovente história de amor que se estende por mais de 65 anos entre a gelada Leningrado da Segunda Guerra e o não menos frio Alasca. Para cumprir uma promessa ao pai em seu leito de morte, as irmãs Whiston deverão se esforçar e fazer com que a mãe lhes conte esta extraordinária história.
Meredith e Nina vão, finalmente, conhecer o passado secreto de sua mãe e descobrir uma verdade tão terrível que abalará o alicerce de sua família... E mudará tudo o que elas pensam que são."

O topo da minha lista está um livro que realmente me surpreendeu, nos primeiros capítulos eu achei ele muito chato, lento e monótono. Mas então, a história começou a desenvolver, e lá pelas tantas eu não conseguia mais parar de chorar...

Você já leu algum desses livros? Tem algum outro que colocaria na lista? Conte suas experiências com choradeiras literárias...

Beijos,
Juh Bernardo

Pré lançamento Destino - Trilogia Portais

Oi gente!
Vocês lembram daquela minha amiga Wilma Araujo?
Claro que sim né! Eu vivo falando dela... hahah (mas se você ainda não conhece, clique aqui e saiba mais sobre ela.)
Então, Destino, o primeiro livro da trilogia Portais, está em pré lançamento no site da Editora Maresia!! Legal né? Segue a capa e a sinopse para deixar vocês com água na boca. :P



"Eu sempre fui sonhadora. Para mim sonhos movem as pessoas e as fazem ter motivos para prosseguir na vida. Também sempre acreditei em destino. A meu ver nada acontece por acaso. A morte do meu pai foi um choque tremendo, assim como as milhares de mortes que ocorrem no mundo, mas me acostumei com a ideia. Minha vida mudou. Nova cidade, novos hábitos, novos amigos e um novo sentimento: O amor. Caio despertou em mim essa realidade desconhecida que trouxe consigo o símbolo de nossa união, a divisão entre sonho e realidade, o caminho para o meu destino: nosso anel de compromisso. Tive a chance de sonhar de novo, de conhecer um universo paralelo em que o irreal se camufla na verdade e a ficção se choca com a razão. As pessoas costumam brincar com seus sonhos, imaginando inúmeros significados para eles. No meu caso, brincar de sonhar virou um pesadelo."

Resenha - Puros

 
Sabe aquele livro que você compra por comprar, só porque está muito barato? Foi assim que Puros, chegou em minhas mãos, comprei ele por apenas R$5,90 em uma promoção do Submarino.com. Quando comprei, a única coisa que sabia sobre ele era o que tinha lido na sinopse, e confesso que me surpreendi ao ler o livro.

Imagine uma guerra mundial de proporção maior que a segunda guerra mundial, uma guerra com alta tecnologia e armas químicas piores que a bomba nuclear de Hiroshima e Nagasaki. Imaginou?
Bem, Puros é um livro futurístico, (aí então você pensa, “mais do mesmo”, mas não é!) As distopias atuais estão seguindo um padrão, onde tudo acontece muitos anos após uma guerra, e as pessoas que passaram por ela já nem estão mais vivas para contar, então o que fica é aquilo que seus descendentes decidem que devem contar. Mas Puros, não segue esse padrão. Os episódios do livro se passam apenas 10 anos após uma bomba nuclear atingir o mundo todo. Temos nesse livro, os acontecimentos de um pós-guerra, onde as pessoas ainda lutam por sobrevivência e ainda vivem as consequências de uma guerra recente. Por isso, o livro contém detalhes que podem ser perturbadores e impactantes.

"Quando ocorreram as explosões, muitas de nós estávamos aqui, sozinhas, em nossas casas ou trancadas em nossos carros. Algumas foram atraídas para o quintal para ver o céu, ou, como eu, para as janelas. Agarramos nossos filhos junto ao peito. As crianças que pudemos reunir. E houve algumas que estavam presas, morrendo. Todas nós fomos deixadas para morrer. Fomos nós que cuidamos dos moribundos. Enterramos nosso filhos e, quando houve muitos para serem enterrados, construímos piras e queimamos o corpo de nossos próprios filhos. Mortes, eles causaram isso a todas nós. (...) – Eles nos deixaram para morrer e nós somos obrigadas a carregar nosso filhos, nossos filhos que nunca crescerão, e teremos que fazer isso para sempre. Nosso fardo é nosso amor."

O livro começa narrando o dia da grande explosão, onde o mundo praticamente se extinguiu. Mas existem pessoas que saíram ilesas das explosões, pois nesse dia, elas estavam a salvo dentro de um domo, que foi construído justamente com o intuito de salvar algumas pessoas escolhidas, eles são chamados de puros. Mas do lado de fora também houve sobreviventes, só que esses não saíram ilesos, eles tiveram ferimentos gravíssimos e vivem com terríveis cicatrizes. Aquelas pessoas que estavam abraçadas com seus filhos, amores ou amigos, foram fundidas a eles, criando um novo ser, chamado “grupal”, onde duas ou mais pessoas estão grudas umas as outras. Também tiveram pessoas que foram fundidas com objetos, partes do chão, com animais mortos e tudo mais o que você imaginar (eu sei, isso parece é terrível). Elas vivem na miséria, onde qualquer alimento comestível virou raridade, e vivem em um local que deveria ser impossível de se respirar desde as Explosões. Esses dois lados se tornaram "rivais", quem está fora do Dono, sente-se abandonado, e quem está dentro, acredita que as pessoas do lado de fora não passam de perigosos selvagens.

 “Queime um Puro e respire as cinzas
De suas entranhas, faça umas cintas.
Com seus cabelos, teça um cordão.
E de seus ossos faça um Puro sabão.”

Temos como protagonistas Pressia e Partridge que possuem a companhia de Bradwell, El Capitán e Lyda. Pressia vive no mundo externo e teve uma cabeça de boneca fundida a sua mão, ela vive com seu avô, e logo recebe ajudas de Bradwell, um sobrevivente que teve pássaros fundidos a suas costas, e também conhece El Capitán, esse está fundido ao seu irmão. Dentro do Domo, temos Partridge, filho do homem mais poderoso do Domo, Partridge não consegue se encaixar dentro do local, ele perdeu sua mãe durante as explosões e seu irmão suicidou-se dentro do Domo, e em um momento de rebeldia ele decide fugir do Domo, deixando para trás Lyda, uma garota que até então tinha como preocupações fazer bolos, esculturas e ser aprovada para ter filhos.
O destino de Pressia e Partridge se cruzam, assim que ele sai do Domo, e juntos, se unem em uma busca desesperada pela verdade.
O livro é narrado em terceira pessoa, e os capítulos se alternam entre esses cinco personagens, não tive dificuldades em diferenciá-los, são cinco pessoas diferentes e cada capítulo tem como título o nome do personagem.
Ele não é de terror, mas achei um pouco assustador entrar nesse mundo criado pela autora. O livro tem muita dor e angustia, cada personagem tem suas frustrações e mágoas, parece melancólico, mas é isso que dá todo a sentido a trama.
Achei a história diferente e muito boa, a leitura vale a pena.

Para quem quer ler ou já leu Puros: O livro tem continuação, mas ainda não foi publicado no Brasil, entrei em contato com a Intrínseca duas vezes para perguntar se pretendem lançar uma continuação, mas eles nem se deram ao trabalho de responder.

O blog está de cara nova!

Já fazia quase dois anos que o blog tinha o mesmo layout, então decidi dar uma radicalizada.
layout antigo

layout novo
 E aí? gostaram das mudanças?

Nova autora parceira

Oi leitores mais lindos do mundo!! xD

Hoje venho apresentar a mais nova parceira do blog: a autora Amanda Ághata Costa.
Gente, ela é muito querida e está lançando um livro incrível! Fiz uma pequena entrevista com ela para vocês poderem conhecer um pouco da Amanda e do seu livro também.

Um Minuto, Um Livro: Amanda, apresente-se para os leitores:
Amanda: Meu nome é Amanda Ághata Costa, moro no interior de Santa Catarina, tenho 21 anos e sou formada em Pedagogia. Trabalho com a educação infantil, mas independente da área em que atuo, lancei recentemente meu primeiro romance fantástico. Gosto de escutar músicas que tenham um ritmo melancólico e letras tristes, mesmo que as pessoas digam que isso é estranho. O estranho, aliás, geralmente me inspira. E as pequenas coisas da vida são as que eu acho que realmente merecem ser apreciadas.

U.M.: Faz tempo que você escreve?
Amanda: Eu escrevo desde os 14 anos, mas foi a partir dos 17 que me apeguei mais à escrita. Com os problemas na adolescência, todos os dramas dessa fase, escrever acabou sendo uma forma de aliviar as tensões e foi através das minhas palavras que conheci pessoas incríveis, que guardo no meu coração até hoje.

U.M.: Para você, o que é escrever?
Amanda: Escrever é colocar a alma no papel, gritar todos os gritos que sufocam na garganta com apenas algumas linhas e também emocionar a si e aos outros. Mais do que inventar histórias, é colocar um pouco da sua própria dentro daquele contexto, compartilhando além de ideias, também suas experiências de vida.

U.M.: Você tem algum(s) autor(s) que seja seu ídolo?
Amanda: No momento, Colleen Hoover tem sido minha musa inspiradora. Desde Métrica eu fiquei encantada pela narrativa da autora e de como as histórias dela são intensas e nos trazem pra dentro das páginas. Outro autor pelo qual sou apaixonada, é o Carlos Ruiz Zafón. Eu sempre cito os dois autores quando me perguntam sobre autores favoritos, mas é que realmente ambos me fazem querer ser uma autora assim, que puxa o leitor pelo colarinho e não o deixa mais se afastar. Se um dia eu for metade do que eles são, já estarei satisfeita.

U.M.: No momento você está lendo o que?
Amanda: Minha leitura atual é um livro escrito por uma brasileira super querida! O "Sombras do Medo" é uma distopia fantástica da autora Camila Pelegrini, que está me surpreendendo muito positivamente. A história fala sobre um futuro quase apocalíptico, onde o mundo acaba sendo dividido em cinco regiões por causa de tantas guerras e desastres, levando assim a sociedade ao caos. Estou com expectativas muito altas e acho que dessa vez elas serão supridas.

U.M.: Tem algum livro que você acha que todo leitor deve ler? (não vale dizer o seu... haha)
Amanda:  Existem vários livros que, pra mim, são leituras obrigatórias para qualquer leitor. Mas se é pra citar só um, eu escolho "A Lista Negra". Por mais que seja uma leitura difícil, sobre uma história realmente intensa e dolorosa, eu o indico de olhos fechados. Porque é justamente nas tragédias que nós percebemos o que podemos perder, e nos colocamos no lugar daquelas pessoas. Acho que o bullying nas escolas é um tema muito sério e que realmente pode destruir a moral e estima de qualquer pessoa. Ao ler o que Jennifer Brown escreveu, nós percebemos que nunca sabemos o que nossas ações reproduzem nos que estão ao nosso redor. Como palavras machucam e certas atitudes fazem ruir até mesmo o que está muito distante. Este é um livro pra ser lido a vida inteira.

U.M.: Vamos falar do seu livro:

A Escolhida é seu primeiro lançamento?
Amanda: A Escolhida é o meu primeiro lançamento, mas não o primeiro livro que escrevi. Assim que encerrar esta série, o primeiro livro que ainda continua sendo só um esboço e poucos rascunhos, será o próximo romance no qual irei trabalhar.

U.M.: Qual a sensação de ter um livro publicado?
Amanda: A sensação continua sendo indescritível, como foi desde o primeiro momento em que coloquei as mãos no livro impresso. É a realização de um sonho, sem exageros. Autores nacionais tem que lutar tanto para ter seu lugar ao sol, e saber que eu tive a persistência pra publicar meu livro como autora independente, é a prova de que eu posso conquistar ainda mais.

U.M.: De onde veio sua inspiração?
Amanda: Não houve uma inspiração exata para que eu escrevesse este romance. Eu sempre gostei muito de histórias de fantasia, que mexessem bastante com o imaginário do leitor, e quando a ideia disparou na minha cabeça, eu tive que colocá-la no papel. A Ari é uma protagonista muito egocêntrica, de uma personalidade forte e que precisa aprender com seus erros para notar que nem tudo é da forma que nós imaginamos. Meu maior desejo é que todos aprendam junto com ela, amadureçam alguns pensamentos e consigam enxergar os dois lados da vida.

U.M.: Como criou os personagens? São baseados em pessoas que você conhece?
Amanda: Os personagens foram bem delineados desde o começo, tanto os principais quanto os secundários. Eles têm características próprias, mas de certa forma, foram inspirados em muitas pessoas do meu cotidiano. Existem valores que aprendi com minha família, situações que realmente aconteceram comigo e com pessoas próximas, uma porção de conceitos que eu trago dentro de mim, além de inúmeras coisas. Não existe um só personagem que não foi inspirado em alguma coisa que já presenciei.

U.M.: O que os leitores pode esperar do seu livro?
Amanda: É difícil dizer o que o leitor pode ou deve esperar da história, por que cada um sente de um jeito e analisa com um olhar diferente. Eu acredito que, em geral, todos podem contar com o mínimo de identificação com a protagonista. Ao lerem a sinopse, muitos acreditam que a fantasia está distante da realidade, mas não funciona desse jeito. A Ari vem pra mostrar que todos temos inseguranças e que dois lados vivem guerreando no nosso interior. Além do fato de que nossas escolhas são determinantes e provam que sofremos mutações diárias, sejam elas para o bem ou para o mal. Sem dúvidas, esse romance traz mensagens sobre a vida em sociedade e o quanto somos responsáveis pela forma que recebemos o que o destino nos oferece. Então, aconselho ao leitor para embarcar nesta aventura com a mente e o coração abertos, pois muitas emoções virão à tona.

É isso ai, espero que tenham gostado desse bate-papo tanto quanto eu. E em breve tem resenha de "A Escolhida"!

Beijos,
Juh Bernardo

Novo conto da autora Raquel Machado

Oieee...
Poxa, estava sentindo saudade de vocês, desculpa pelo sumiço, mas é que a semana passada foi muito corrida e aproveitei o feriadão para viajar! <3

Hoje venho trazer para vocês o novo conto da autora parceira do blog Raquel Machado.
Ela esta participando de uma oficina literária na cidade dela, e com o tema "E se seu maior medo virasse realidade?" ela escreveu o conto de terror "Um fio de Esperança".
Quem quiser conferir, segue um vídeo superlegal, com trilha sonora e tudo, e também o link no Wattpad.



Espero que curtam o conto!
E falando em Wattpad, meu livro está completo, não deixem de ler! Um novo amor.

Beijos,
Não esqueçam de comentar ;)
 

© Template elaborado por Cantinho do Blog. Clique aqui e Encomende o seu! - 2015. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré